terça-feira, 15 de março de 2011

Inverbal

É mais que amar,
É mais que querer.
O amor pede uma ação,
O verbo será amar.
E a amizade,
Sentimento sem verbo?
“Amigar”? não dá conta,
Remete pro outro lado.
“Amizadar”? parece azedume
Que destoa,
Que não soa,
Que não casa
Com a doçura.
“Amizadear”?
Quanto alarde
Pra falar,
Sem tempo de sentir
Na presença do intangível
Sentimento sem verbo
Verbo inexistente
De uma ligação inquebrável,
Ação inexistente
Que não estagna.
Você tem nome
Para o inominável?
Amigo
Âmago,
Ômega.

3 comentários:

  1. eu gosto muito desse verbo, e, também do verbo pazear - é dificil conjuga-los embora sejam verbos de fácil entendimento e de dificil aplicação,

    Delasnieve Daspet

    ResponderExcluir
  2. Você tem razão, Gláucio. O amigo não tem verbo próprio mesmo. Ele está implícito humilde e solenemente nos outros verbos. Só precisa ser. Só precisa existir. Fico feliz só de lembrar do caráter de um amigo!

    ResponderExcluir