segunda-feira, 6 de março de 2017

Sinal verde

Pelos caminhos dessa vida
Muita gente boa se perdeu
Por não saber prestar atenção
Nas marcas de sinalização
Que o Pai a todos concedeu.

É um tal de querer pegar atalho,
Uma pressa louca insana
Que esquece que a vida humana
É feita passo a passo,
Que se origina no lodo, mas é destinada ao espaço.

Mas a humanidade enceguecida
Vai chafurdando no orgulho
E em atropelo de pensamentos
Junta na alma tanto entulho
Que turvam nobres sentimentos.

Mesmo o homem sendo falho
É possível acertar na estrada,
Praticar o amor sem displicência,
Pois em nossa consciência
A lei universal foi gravada.

Segue o rumo sem titubeio,
Há faróis que te apontam como seguir,
Basta que atentes sempre aos sinais.
Vá firme vislumbrando o porvir
E assim avançarás cada vez mais.
Glaucio Cardoso

06/03/2017

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017



Nos obstáculos do dia a dia
A Fé é a Esperança atuante
Que tudo produz e que impulsiona
O homem em sua jornada.

Quando as calamidades se avolumam
Esmagando os sonhos,
A Fé é a certeza que sobrevive
Em meio ao desespero.

Neste mundo tão cheio de entraves,
A Fé são duas letras
Que apontam pro infinito.

A Fé é o Amor que não vê limites.

A Fé é uma semente
Que o Altíssimo plantou
Em nossos corações
Pra ser regada com o suor do trabalho
E adubada com o amor em ação.

Nos momentos vacilantes
Em que perdemos a Fé em Deus,
Ele nos sustenta com bondade,
Pois não perde a Fé em nós.
Glaucio Cardoso
04/01/2017

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Dominó do tempo



para Cacau

O dominó do tempo
Chega para todos.
Peça por peça,
Dia após dia,
Vai tombando e
Nos levando rumo
Ao nosso futuro.

O dominó do tempo
Apenas pareceu calar tua voz,
Mas teu canto prossegue
Ressoando em outros palcos,
Dando corpo a novas partituras.

Segue cantando do teu lado
Que aqui do outro lado
Vamos te lembrando,
Na certeza de que,
Mais dia menos dia,
O dominó do tempo
Vai fazer a gente
De novo se encontrar...
Glaucio Cardoso
17/11/16
data em que a querida Cacau Lopes regressava ao Plano Espiritual. Esta é minha forma de oração.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Exemplos





Vive o homem na terra,
Entre o nascimento e a morte,
Fazendo de cada gesto a semente
Que há de definir sua sorte.

Trazendo na consciência
O mais claro conhecimento
De que tudo quanto vive
Há de ter seu passamento.

E nos registros da Espiritualidade,
Vida verdadeira que nos espera,
Encontram-se exemplos formidáveis
A nos guiar para esta nova esfera.

Conta-se de imensas caravanas
De espíritos errantes
Que malbarataram a existência
E sofrem dores excruciantes.

Se perderam na egolatria,
No orgulho chafurdaram,
Construindo assim seu inferno
Pessoal no qual se enclausuraram.

Outro grupo numeroso
Na rota da evolução
É formado por trabalhadores
Em mediana condição.

Ouviram o Chamado Divino
E apesar de ainda imperfeitos
Empenharam-se com vontade
Pra domar seus próprios defeitos.

Um outro grupo existe
Formado por vários matizes
Nos ensina que não precisamos ser puros
Para começar a sermos felizes.

É só praticar o amor,
Abrir mão do egoísmo,
Ser bom, humilde e perdoar,
Vivenciando assim o Cristianismo.

O reino dos céus não é um lugar,
Mas sim um estado do espírito
Que realmente entendeu sua essência
E divisa um horizonte irrestrito.

Então não deixemos para depois,
Que o depois nunca é boa hora,
E façamos nosso futuro hoje,
Pois o lugar é aqui e o tempo é agora!

Glaucio Cardoso
Inspirado na Parte Segunda de O Céu e o Inferno, de Allan Kardec