sexta-feira, 23 de maio de 2014

Dom Quixote de Mim Mesmo



Em um lugar de meu sonho,
Cuja lembrança esqueceu de acordar,
Cavalga minha visão geniosa
Vislumbrando o que pode ser
Apartado do que não é.

Montado no garanhão do ideal
Galopo combatendo seres fantásticos,
Disfarçados em gigantes
Que enganam homens entorpecidos
Temerosos de monstros inventados.

Minha luta solitária
Ainda encontra quem me siga,
Em honra à dama a quem sirvo
Grato por sonhar-me.

Minha triste figura causa o temor
Àqueles que enfeitiçam os homens
Com ameaças de lançá-los ao fogo.

Cada homem é um livro
Que, mais do que lido,
Precisa ser despertado
Para que volte a sonhar.
Glaucio Cardoso
08/04/14

Nenhum comentário:

Postar um comentário